junho | 2015 | Eduardo Colamego

A escolha da carreira

Escolher a carreira muitas vezes não é uma tarefa fácil. E é preciso considerar alguns pontos para que a escolha seja realizadora

Nem sempre a escolha de uma profissão e consequentemente da carreira a seguir, é um caminho em linha reta, aliás, quase nunca é.  Ao longo de minha vida, vi e vejo pessoas escolherem suas carreiras baseadas muitas vezes na crença de ser aquela profissão, a que lhe trará maior estabilidade financeira e assim, satisfação pessoal.

Eu digo que essas pessoas erram duas vezes, primeiro por que escolher uma profissão baseando-se em modismo ou cifras é sabotar a si mesmo e daí gera-se o segundo erro, que é acreditar que dinheiro lhe trará realização e paz de espírito, ERRADO!

A escolha deve ser feita por sua vocação, ou seja, por aquilo que lhe chama, aquilo que o faz sentir-se bem, que o faz sentir-se realizando algo realmente importante e isso não afirmo por ouvir dizer, afirmo por mim, por amigos e conhecidos que fizeram suas escolhas por vocação ou não e até por estudos já realizados onde mostram que os grupos que escolheram a carreira por crerem no retorno financeiro, na maioria esmagadora não se tornaram ricos ou milionários, já os que fizeram sua escolha ouvindo seu chamado e apostando em sua vocação, foram os que mais prosperaram.

Por quê? Muito simples, quando fazemos algo com alegria, entusiasmo e prazer, realizamos sempre o melhor e nosso desempenho é acima da média, já quando realizamos algo que não nos conecta, que não nos alegra, não conseguimos fazer o melhor e por tanto, nossos resultados não superam as expectativas, nos sentimos cansados e com a impressão de não sermos capazes, Willian Shakespeare disse: – “O trabalho agradável é o remédio da canseira.” Eu digo que, trabalhar no que gostamos além de não nos cansar, nos faz sentir ainda mais vivos, mais úteis e certamente mais felizes e prósperos.

Por tanto fique atento a seu chamado, sua vocação, pense bem no que faz com prazer, que faz e não cansa, algo que amigos e conhecidos elogiam ao você realizar, faça uma lista de coisas que gosta de fazer e outra de profissões e procure ver as afinidades, essas são algumas das dicas que deixo a você,  com certeza será bem sucedido ao fazer o que ama de verdade!

Um grande abraço!

Eduardo Colamego

assinatura

Faça o que você acredita

Muitas vezes para se alcançar um propósito, alcançar um resultado, é preciso fazer as coisas do jeito que você acredita e não da maneira tradicional, engessada ou imposta, desde que isso não fira a integridade de alguém ou prejudique pessoas.

Steve Jobs acreditava que o computador poderia ser algo pessoal, poderia ser uma ferramenta extraordinária para as pessoas em suas casas e não somente em empresas, não faltou gente o chamando de louco e desacreditando da mudança e impacto que ele desejava causar, pois bem, sabemos que ele foi determinado nesse caminho e hoje desfrutamos muito do impacto que ele causou.

Mas para ilustrar com outro exemplo, vamos para 1936, para a cidade de Nova York, onde mais de 17 mil espectadores posicionaram-se nas arquibancadas do Madison Square Garden, para acompanhar o jogo de Basquete entre o Long Island University que vinha de uma sequencia de 43 vitórias, e o time de Stanford. Nesse dia as pessoas presentes assistiram não só a quebra da sequencia de vitórias do Long Island University, mas algo que mudaria para sempre a forma dos atletas realizarem seus arremessos.

Hank Luisetti, um jovem atleta do time de Stanford tinha uma maneira inusitada de arremessar, bem diferente da forma tradicional, ele dava um pequeno pulo e arremessava a bola com apenas uma das mãos, até então, todos os atletas arremessavam com as duas mãos e sem dar o pequeno pulo, ele ouviu muita reclamação, resistência vindo de vários lugares, treinadores diziam que não era assim que se fazia um arremesso e etc. Claro, ele colaborou para que seu time conseguisse vitórias, ele não mudou o jogo em seu objetivo que é de fazer mais cestas (pontos) que o adversário, ele mudou a maneira de alcançar esse propósito, mudou a forma, tanto que hoje, não conseguimos nem imaginar um arremesso sem um movimento de “pulinho” e sem que seja com uma mão priorizando o arremesso.

Outro exemplo é o do atleta Dick Fosbury criador do salto de costas “Salto Fosbury”, no salto em altura. Nos Jogos Olímpicos de 1968 no México, ele ganhou a medalha de ouro e estabeleceu um novo recorde olímpico ao saltar 2,24m e mostrou a eficácia de sua nova técnica. Ele também viu reações da comunidade do Salto em altura criticando e debochando de sua técnica, mas ele provou que essa era uma técnica vitoriosa, o “Salto Fosbury” rapidamente se tornou popular e hoje é a técnica mais utilizada pelos atletas de salto em altura.

Portanto, se você acredita de verdade em uma abordagem não tradicional, mas que pode resultar na realização de seus propósitos e transformação positiva para você e para as pessoas, siga em frente, críticas vão vir, descaso pode ocorrer, você pode ter que reorganizar alguns pontos, mas siga firme, siga determinado, siga com fé, falhar faz parte do aprendizado e da construção do sucesso, essas situações aconteceram com pessoas que realizaram coisas extraordinárias, faça o que você acredita, faça o que precisa ser feito.

Um Abraço!

Eduardo Colamego

assinatura

Compromisso

Se quisermos ter prestígio, credibilidade e se quisermos ser respeitados, é muito simples, devemos Cumprir com o combinado, precisamos Honrar a palavra, porque somos lembrados pelo que cumprimos, pelo que somos e não pelo que dizemos ou prometemos

“Compromisso você não é obrigado a fazer, mas tendo feito, é obrigado a cumprir.” (Leonardo – Cantor)

Vi o cantor Leonardo dizer essa frase em uma entrevista, não sei se é mesmo dele mas o importante é a força que ela possuí.
Infelizmente muitas pessoas confirmam convites, garantem presença, oferecem promessas até sem que alguém tenha pedido e na hora da verdade, simplesmente não cumprem, não aparecem, não respondem ou dizem que não dá ou não deu pra cumprir.

Vejo dois problemas:

1°- Falta de respeito com o outro, indiferença para com as pessoas.
2°- Falta de respeito próprio, falta de integridade e claro não preocupação com sua reputação e credibilidade.

Se quisermos ter prestígio, credibilidade e se quisermos ser respeitados, é muito simples, devemos Cumprir com o combinado, precisamos Honrar a palavra, porque somos lembrados pelo que cumprimos, pelo que somos e não pelo que dizemos ou prometemos.

Promessas qualquer um faz, cumprir só os mais íntegros conseguem. Claro que existem algumas poucas situações, mínimas situações em que algo acontece fora do contexto e então é preciso remarcar, ou adiar, no entanto no que depende unicamente de nós, não há justificativa para o não cumprir.

“A palavra é de muitos, o honrar é de poucos.”

Eduardo Colamego

assinatura

 

Decisão

“Eu não sou aquilo que me aconteceu, eu sou aquilo que decido me tornar.” Carl Jung
Essa é uma das várias citações que eu considero poderosas para nossas vidas.
Neste vídeo falo sobre nosso poder de decisão para enfrentar os desafios e sobre direcionar nosso foco ao aprendizado e adotarmos atitudes positivas.

Como você está? Mais ou menos…

Não aceite viver mais ou menos
Que tal mais foco e menos distração;
Que tal mais determinação e menos desculpas;
Que tal mais altruísmo e menos egoísmo;
Que tal mais, Eu posso fazer e menos, não vai dar certo.
É preciso mudar nossas atitudes e se lançar, transforme impacto em impulso, deixe de ser quem é e torne-se o que deve ser.
Vai com tudo, vai para o Mais!

Se você quer conquistar oportunidades, é preciso sair do óbvio.

Levou algum tempo para eu perceber que algumas portas só vão se abrir se nós girarmos a maçaneta para abri-las.
Muitos se colocam na frente da porta, outros, batem para que alguém abra pra eles, mas poucos são os que ousam agir para abri-la. 

É preciso ser percebido, é preciso ser diferente ainda mais em dias como os que vivemos hoje, onde faculdade e outro idioma já são mais comuns que há alguns anos atrás e isso faz com que em um processo seletivo, o selecionador procure outros atributos no candidato que sejam positivos para a empresa.

Eu mesmo já me coloquei a frente da porta, bati, liguei, enviei e-mail, pois, queria a experiência de trabalhar em uma consultoria de RH e sei que essa atitude fez com que essa porta fosse aberta. O grande publicitário Washington Olivetto, conta que certa vez aos 18 anos, o pneu de seu carro furou em frente a uma agência de publicidade chamada HGP, ele disse que era ruim em trocar pneu e então resolveu bater na porta da agencia e pedir um estágio.

Disse ao dono da agência que o pneu de seu carro não furava duas vezes no mesmo local e por isso, ele deveria lhe dar a oportunidade, pois se não o fizesse, era o dono da agência que perderia a oportunidade, ele foi contratado na hora! Audacioso, ousado, alguns podem achar coisa de louco, pode ser, e que bom, pois os que se destacam e fazem historia levam alguns desses nomes.

Outra bela história é do incrível escritor e palestrante César Romão, que conta em seu livro, “Sonhos existem para serem realizados”, que aos 14 anos leu um anúncio no jornal sobre vagas para uma instituição bancária e naquela época, pais sonhavam ter um filho bancário.

Ele foi fazer o teste algumas vezes mas, por mais cedo que chegasse no local, havia uma grande quantidade de jovens em sua frente e antes mesmo de chegar sua vez de ser entrevistado a vaga era preenchida. Um dia ele resolveu chegar de madrugada, mas, acabou ficando no 15° lugar da fila, foi então que ele teve a atitude de escrever um bilhete muito educado pedindo que a entrevistadora não deixasse de entrevista-lo, pois não iria se arrepender, deixou o bilhete na mesa dela e voltou ao seu lugar na fila. Quando chegou sua vez ela não teve dúvida e disse que a vaga do dia era dele.

Portanto, não desanime, pense em uma alternativa positiva para abrir a porta desejada, mostre o que pode oferecer de melhor para a empresa, mostre paixão, vá além do obvio, faça você a sua boa sorte!